Gestão de Negócios

Como fazer um planner? Veja um passo a passo

Planejamento é muito importante em diferentes instâncias da vida – seja para organizar o financeiro e as atividades de um negócio, seja para ter maior controle na vida pessoal.

Urba
Postado em 15/03/2022

Planejamento é muito importante em diferentes instâncias da vida – seja para organizar o financeiro e as atividades de um negócio, seja para ter maior controle na vida pessoal. Nesse sentido, é bom saber como fazer um planner. Muito mais do que uma simples agenda, é totalmente otimizado, versátil e bem completo.

As diferenças entre planner e agenda são muitas. A começar pelo formato, alguns modelos de planner não possuem datas pré definidas. Isso significa que, muito mais que organizar compromissos e manter um calendário, é uma ferramenta para fazer o planejamento financeiro, de metas e de objetivos, de materiais necessários, entre outros.

Com tantas vantagens, nada melhor do que aprender como fazer um planner hoje mesmo. A seguir, registramos o passo a passo indicado. Confira!

Defina se o planner será digital ou impresso

Afinal, como fazer um planner segundo seus objetivos? Há quem prefira a versão impressa, em que a liberdade para personalizar é maior. Por outro lado, existem pessoas que optam pela versão digital, que oferece mais flexibilidade, menos rabiscos e uma agilidade indiscutível na hora de se organizar.

Seja qual for a sua escolha, existem diversos modelos à disposição pela internet. Até mesmo os digitais contam com templates para orientar as suas anotações e para dar início ao planner.

Escolha o formato de como fazer o planner

Depois de escolher se deseja digital ou impresso, é hora de definir qual o formato ideal para as suas anotações rotineiras. Veja, a seguir, quais são os principais:

  • planner pronto: é o mais comum, encontrado em livraria, papelaria ou lojas que comercializam esses tipos de produto. Mesmo já vindo com algumas definições, principalmente relacionadas a datas, ainda possibilitam a personalização e esquemas que funcionam melhor para a sua rotina;
  • bullet journal: esse formato, geralmente, conta com um caderno pontilhado, que permite usar o espaço do jeito que quiser. Ele abre espaço para desenhos, adesivos e uma organização mais artística, mas sempre com base em listas. Basta fazer legendas para as atividades (por exemplo, começadas, concluídas, canceladas etc.) no melhor estilo "faça você mesmo".

Priorize uma temática

Aqui, chega o momento de definir qual o objetivo por trás das pesquisas de como fazer um planner. Deseja uma organização para compromissos e atividades pessoais? É o seu trabalho que precisa desse planejamento? Ou o motivo está nos estudos, por exemplo? É claro que é possível mesclar essas tarefas, mas, dependendo da quantidade de itens, talvez seja interessante fazer um material para cada frente.

Nas versões mais livres, você pode até separar o planner em duas partes, dedicando uma para atividades pessoais e outra para as profissionais. Para encontrá-las com maior facilidade, vale colocar etiquetas ou a demarcação da sua preferência. As papelarias estão repletas de acessórios de personalização que colaboram para muito além das questões estéticas.

mulher aprende como fazer um planner

Monte as visões

Assim como o tipo do planner, também é possível escolher o formato de suas páginas – o que vamos chamar aqui de visões. É a maneira como você vai conseguir organizar as atividades, dependendo de como pensa em montar o seu. Os mais simples, que geralmente existem aos montes na internet, são os mensais — os mais próximos das agendas.

O planner mensal é bom para incluir objetivos de médio prazo, a exemplo de reuniões com fornecedores, idas a consultas médicas e assim por diante. Já o anual é indicado para metas com maior prazo, muito usado para quem faz o planejamento financeiro com ajuda dessa ferramenta. Também há o semanal, que contribui para rotinas mais cheias de detalhes.

Mas se você não sabe muito bem qual funcionará melhor para sua rotina, vale escolher um planner não datado ou no estilo bullet journal. Assim, consegue maior mobilidade para encaixar anotações, compromissos, listas, entre outras demandas.

Estabeleça metas e registre informações

Vamos supor que você queira renovar a fachada da sua loja ou comprar um terreno para construir uma casa. São objetivos de médio a longo prazo que podem ser divididos em metas, concorda? Por exemplo, distribuir a compra de materiais por alguns meses ou reunir determinada quantia de dinheiro a cada semana, respectivamente. Tudo isso deve estar no planner.

A ideia é deixar todos os seus planos escritos (ou digitados) para não esquecer, certo? Então, isso também vale para reuniões de trabalho, compromissos com familiares e amigos, atividades pessoais ou profissionais, dados relativos a finanças etc. Vale até incluir propostas de reflexão, se sentir necessidade.

Não se esqueça de cores, tags e símbolos

Você pode reparar que blocos grandes de textos dificilmente chamam a nossa atenção em uma folha de papel. Mas os destaques com cores, tags e símbolos são capazes de levar nossos olhos a palavras-chave ou a itens mais importantes, de prioridade. É por isso que esse aspecto não pode faltar ao fazer o planner.

Há notas adesivas, também conhecidas como post-its, de diferentes formatos e tamanhos, que também podem ajudar na organização. Por exemplo, um dos retângulos da cor X podem indicar as atividades diárias, enquanto o da cor Y se refere a informações financeiras. É só usar a criatividade!

Saiba flexibilizar quando necessário

Assim como um cronograma de atividades ou até uma agenda, é preciso ter a mente aberta para lidar com imprevistos. O bom do planner é que não há necessidade de indicar horários – então, você pode priorizar as tarefas de acordo com disponibilidade de tempo, períodos mais produtivos e remanejamentos necessários.

Em último caso, se precisar cancelar ou prorrogar a atividade, é só ter um esquema de organização que permita encaixar novas tarefas. Uma boa dica é evitar muitos compromissos por dia, que deixem sua rotina corrida.

Agora que você sabe como fazer um planner, vale focar as primeiras dicas antes mesmo de buscar os modelos de exemplo no mercado. Tenha em mente suas metas e objetivos principais e comece a trabalhar o conceito de priorização na rotina. No trabalho ou na vida pessoal, essa é uma ferramenta que contribui com organização e, sobretudo, motivação para realizar suas atividades em dia.

Este conteúdo foi útil para você? Que tal ter em mãos as novidades do blog? Basta seguir a nossa página no Instagram, no Facebook, no YouTube, no Twitter e no LinkedIn.

Posts Relacionados

Como montar um ponto de venda atrativo? Descubra!

Urba
20/05/2022
leia agora

Precificação de produtos e serviços: descubra como fazer

Urba
10/01/2022
leia agora

8 dicas de vendas para o sucesso do seu negócio na Black Friday

Urba
16/11/2021
leia agora
Whatsapp