Bairro Planejado

Cidade planejada: veja a importância para o Brasil e confira exemplos

Viver em uma cidade planejada é estar em um ambiente pensado e preparado para receber bem todas as demandas dos moradores.

Urba
Postado em 19/03/2021 - Atualizado em 9 de April de 2021

Viver em uma cidade planejada é estar em um ambiente pensado e preparado para receber bem todas as demandas dos moradores. Problemas usuais dos municípios, como trânsito, pouca área verde e pouco espaço de lazer, podem ser facilmente resolvidos com um bom planejamento urbano ou com infraestrutura adequada — tubulação de agua e esgoto não comportam o crescimento da população, ou o asfalto não atende o volume de transito, etc. 

Quando falamos em cidade planejada, com certeza uma das primeiras que nos vem à mente é Brasília, a nossa capital. Contudo, existem vários outros exemplos capazes de nos auxiliar a compreender melhor esse conceito e as vantagens que uma cidade assim é capaz de trazer. Siga conosco!

O que é uma cidade planejada?

Uma cidade planejada é aquela construída a partir de um projeto detalhado por profissionais especializados, como arquitetos, engenheiros e urbanistas, visando minimizar os problemas comuns aos processos de urbanização e levar mais qualidade de vida aos moradores, comerciantes e todos que se relacionam com a cidade.

Assim, as necessidades são operacionalizadas e os espaços e funções urbanos são ordenados de modo racional. O planejamento atua sobre os usos da cidade, suas construções e projeta seu crescimento, em conjunto com outras políticas públicas, como infraestrutura, saúde, transporte e educação.

Smart Cities

Outro conceito bastante em alta ultimamente é o de smart city, ou cidade inteligente. Smarts cities são sistemas de pessoas que interagem entre si e utilizam serviços, energia e materiais de modo a dinamizar o desenvolvimento econômico e a melhoria da qualidade de vida.

Muitas smart cities fazem uso de soluções tecnológicas visando resolver os problemas usuais da urbanização e, sobretudo, reduzir os impactos ambientais da ocupação humana. Também há uma preocupação com o desenvolvimento da economia local.

A ideia é uma cidade planejada que, além de todos os outros pontos, ainda seja capaz de utilizar de modo estratégico seus recursos, empregando, para isso, soluções inovadoras, por exemplo o uso de energia limpa, a reciclagem de lixo, o uso menor de carros e outros automóveis poluentes, o reuso de água e assim por diante.

Quais as vantagens de uma cidade planejada?

Uma cidade planejada traz uma série de vantagens a todos que se relacionam com aquele espaço. Em geral, ela é construída em uma área com grande potencial de desenvolvimento, interligada à área urbana, transformando esse espaço em um vetor de crescimento.

As principais vantagens de uma cidade planejada estão listadas e explicadas abaixo.

Desenvolvimento socioeconômico

Uma cidade planejada conta com áreas comerciais projetadas – e geralmente elas estão próximas às áreas residenciais. Em Brasília, por exemplo, cada quadra residencial possui a sua própria quadra comercial.

Nesse espaço há diferentes tipos de comércio e serviços como supermercados, farmácias, padarias, clínicas e lojas em geral. Assim, os moradores da região passam a consumir os produtos e serviços que precisam no mesmo local onde moram, fortalecendo a economia regional e trazendo ainda mais facilidades no dia a dia. Também há maior geração de emprego para as pessoas.

As áreas planejadas são excelentes oportunidades para investidores e empreendedores, pois o planejamento coordena a localização e a distribuição espacial da atividade econômica, por exemplo com a criação de zonas industriais e parques industriais.

Afinal, isso facilita na hora de capturar investimento, pois essas regiões são pensadas e desenvolvidas para atender todas as demandas que as indústrias possam ter, como: acesso fácil a rodovias, infraestrutura de serviços básicos.

Melhor preparo para o futuro

Uma cidade planejada consegue antever o futuro. Isso porque o planejamento urbano também considera o crescimento do munícipio, criando sistemas que consigam suportar a nova demanda populacional.

A partir de informações sobre a situação atual, é possível desenvolver ações em longo e curto prazo. Assim, por exemplo, essas cidades possuem ruas mais bem dimensionadas, áreas públicas bem configuradas e sistemas públicos melhor esquematizados.

Por isso, mesmo que essas cidades se tornem populosas em alguns anos, tendem a apresentar menos problemas de infraestrutura, como ruas que não suportam o crescente número de veículos, enchentes, falta de saneamento básico em todos os bairros, falta de água por má distribuição (a cidade acaba crescendo demais e a estrutura de tubulações não suporta dar conta de toda essa demanda) etc.

Mais qualidade de vida para os moradores

Sem dúvida, uma cidade planejada traz muito mais qualidade de vida aos moradores. Afinal, ela dispõe de soluções pensadas e planejadas para facilitar a rotina e favorecer o bem-estar dos cidadãos.

Dessa forma, uma cidade planejada conta com mais áreas de lazer e esporte (que são bem localizadas e distribuídas), áreas verdes, ruas mais largas e com menos trânsito, escolas bem distribuídas, serviços públicos mais eficientes (como transporte público de qualidade e que atenda a todos os moradores), entre outros pontos.

Tudo isso favorece ao bem-estar e a qualidade de vida, tornando o dia a dia nas cidades mais prático e funcional.

Menor impacto ambiental

As cidades planejadas mais modernas contam com uma preocupação ambiental muito grande. E isso engloba as questões estruturais da cidade, pensando em meios de utilizar energia renovável, aproveitar melhor as águas da chuva e desenvolver áreas verdes.

Uma cidade, por exemplo, que tenha ruas planas, bem cuidadas e com várias ciclovias interligando os bairros, se torna mais atrativa para que os moradores passem a usar mais a bicicleta e menos o carro. O mesmo acontece com cidades que contam com uma boa infraestrutura de transporte público ou um sistema de coleta seletiva de lixo, reduzindo o impacto ambiental.  

Quais as diferenças entre uma cidade planejada e uma cidade espontânea?

As cidades espontâneas são a maioria no país e no mundo. Elas são as que surgiram e foram se formando com o decorrer do tempo, sem nenhum tipo de planejamento urbano e nenhum preparo para atender ao contingente populacional e às necessidades dessas pessoas.

Geralmente, as cidades espontâneas nascem conforme as pessoas se instalam em um determinado local, por exemplo às margens de rios ou no litoral. Outras surgiram no entroncamento de rodovias, em rotas comerciais e outros pontos que ofereciam oportunidades de negócio, facilidade de deslocamento, acesso a recursos naturais ou segurança.

Como não houve um planejamento prévio, os bairros vão se formando sem nenhuma ordenação e é comum que esses municípios enfrentem problemas como trânsito, presença de favelas e bairros menos favorecidos, dificuldades de saneamento básico, serviços públicos ineficientes, ruas estreitas, enchentes, violência, entre outros.

Já as cidades planejadas, como vimos, são aquelas pensadas do zero por profissionais especializados, criando ambientes adequados ao desenvolvimento econômico e a melhora na qualidade de vida dos moradores.

Quais são as cidades planejadas do Brasil?

Muitas pessoas não imaginam, mas o Brasil conta com vários exemplos de cidades planejadas, como:

1. Belo Horizonte

cidade planejada de Belo Horizonte

Projetada por Aarão Reis que se baseou nas cidades europeias (principalmente Paris). Belo Horizonte foi inaugurada em 1897 e é considerada a primeira cidade planejada do Brasil moderno. Seu traçado é composto por uma malha perpendicular com ruas cortadas por avenidas em diagonal. Tudo isso cercado pela Avenida do Contorno.

A área central reunia toda a infraestrutura necessária e fora dela havia um cinturão verde responsável pelo abastecimento da cidade. O projeto previa que a área situada fora do Contorno cresceria posteriormente e, portanto, sem a necessidade de planejamento naquele momento.

Contudo, o crescimento de BH foi muito acelerado e, mais tarde, com a industrialização, surgiram novos planos de desenvolvimento, com a construção do Conjunto Arquitetônico da Pampulha e o plano diretor.

2. Goiânia

Inaugurada em 1933, é a primeira cidade planejada brasileira do século XX. Na época, o nascimento de Goiânia integrou um projeto de desenvolvimento do Centro Oeste brasileiro. A cidade foi planejada por Atílio Côrrea Lima.

3. Maringá

A cidade paranaense foi projetada por Jorge Macedo Vieira e inaugurada em 1947. O urbanista projetou espaços destinados áreas comerciais, industriais e residenciais, além de uma avenida que cruza a cidade e dois parques responsáveis por prover área verde aos moradores.

4. Brasília

Sem dúvida, nossa capital é a cidade planejada mais conhecida do país. Ela foi construída no governo de Juscelino Kubitschek e o projeto de construção era um objetivo antigo (desde 1891). Ele ficou a cargo de Lúcio Costa e Oscar Niemeyer. A escolha da capital em um local mais afastado visava desenvolver o centro-oeste e evitar ataques marítimos.

A capital brasileira conta com superquadras que objetivam criar um espaço de convivência, com prédios suspensos para que as pessoas consigam circular livremente, espaços de comércio em cada quadra, ruas mais largas e grandes eixões que cruzam a capital, ligando a asa norte e a asa sul.

A inauguração foi feita em 1960.

5. Palmas

A capital do Tocantins é a cidade planejada mais recente do país, inaugurada em 1990. Ela foi projetada por Walfredo Antunes de Oliveira Filho e Luiz Fernando Curvinel Teixeira.

O projeto foi amplamente inspirado por Le Corbusier e, assim como Brasília, Palmas possui avenidas largas e grandes e a divisão em quadras.

Gostou de saber sobre cidade planejada? Que tal conhecer mais uma novidade do urbanismo, os bairros planejados? Leia o nosso conteúdo completo e entenda as vantagens de morar ou investir em um bairro planejado!

Posts Relacionados

Bairro inteligente: proposta que une sustentabilidade, planejamento e inovação

Urba
25/02/2021
leia agora

O que são as áreas industriais e quais vantagens elas oferecem?

Urba
16/02/2021
leia agora

Descubra o que é o financiamento para construção e veja como realizá-lo!

Urba
30/09/2020
leia agora
Whatsapp